O Massacre do Chuck E. Cheese's

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

O Massacre do Chuck E. Cheese's

Mensagem por Rosy em Qua 03 Jun 2015, 23:52

Vocês já jogaram Five Nights At Freddy's? Eu já e tô completamente obececada por essa porra <3
Se sim, provavelmente já devem ter ouvido alguma menção à franquia de restaurantes estadounidenses chamada Chuck E. Cheese's.
Se você já jogou e já ouviu falar, você precisa ler isso.
Se já jogou e não ouviu falar ainda, você precisa mais ainda ler isso.
Se nunca jogou, você precisa ler isso mais que tudo.

Tá bom, tia Rosy, mas por quê a senhora decidiu falar desse restaurante e por quê não para de falar desse jogo?
Porque esse jogo é tudo em que eu consigo pensar <3 Porque poucos sabem, mas esse jogo independente que eu amo pra carambaa *o* tem uma história sombria por trás dele, e essa história é baseada em fatos reais - O massacre do Chuck E. Cheese's.

A franquia

Chuck E. Cheese's é uma cadeia de restaurantes destinada ao público infantil, cujo lema é "Onde Pais Legais Levam Seus Filhos". Fundada em 1977 por Nolan Bushnell, o mesmo criador da Atari Inc., foi uma das pioneiras no uso de animatronics de animais para divertir as crianças. A pizza do local, os arcades e os animatronics que cantavam e interagiam entre si em seu pequeno teatro atraíram muitas crianças para a franquia, que teve seu auge nos anos 80. E também acabou atraindo mais tragédias do que provavelmente se esperava.

Atos violentos

É quase ridícula a quantidade de ocorrências policiais acontecidas no Chuck E. Cheese's. Brigas (algumas envolvendo tiros) entre 18, 20, OITENTA E CINCO pessoas, tentativas de estupro no banheiro, consumo de heroína no banheiro, uma vovó quase sendo estrangulada até a morte durante a briga em meio ao aniversário dos netos... é, meus amigos, eu tenho meus questionamentos ao lema de "Onde Pais Legais Levam Seus Filhos" do Chuck E. Cheese's. Só citei alguns, mas teve muitos outros... nenhum deles, porém, foi pior que o ocorrido no Colorado em 1993.

O massacre de Aurora


O dia era 14 de dezembro de 1993. A cidade era Aurora, Colorado. O Chuck E. Cheese's local acabara de fechar após uma festa de aniversário, já eram dez da noite. Somente cinco pessoas ainda estavam no prédio.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Margaret Kohlberg, a gerente de 55 anos, estava na fundo do restaurante, em seu escritório, verificando recibos. Como a festa de aniversário daquele dia acabara tarde, só agora ela estava tendo tempo de contar as vendas do dia, enquanto esperava seus jovens empregados adolescentes terminarem seus afazeres para poderem fechar o lugar.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Sylvia Crowell, de 19 anos, limpava o bar das saladas no salão de festas. Ela trabalhava no turno da noite da lanchonete com sua melhor amiga, Carole Richins, que se despedira dela e saíra há pouco. Ela estava especialmente feliz naquele dia, fora ao shopping com a amiga mais cedo. As duas se adoravam como irmãs e sempre se divertiam juntas.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Ben Grant, 18, e Colleen O' Connor, 17, também estavam no salão. Ben usava um aspirador de pó para sugar os restos de pizza no chão, e Colleen o ajudava na limpeza, mas estava distraída. Ela acabara de descobrir que ia ganhar um carro de presente de seus pais.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Na cozinha, Bobby Stevens lavava a louça. Nem era seu turno, ele estava fazendo hora extra. Com um bebê de 7 meses para cuidar em casa, ele precisava de mais dinheiro entrando, e pra isso precisava trabalhar mais.

E tudo teria transcorrido como todas as noites, não fosse um "pequeno" detalhe.
Não eram 5 pessoas no restaurante, eram 6.

Um garoto de 19 anos estava escondido no banheiro. Seu nome era Nathan Dunlap e ele era um ex-funcionário do Chuck E. Cheese's, demitido no mês anterior.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Sylvia nem percebeu quando o intruso se aproximou dela. Silenciosamente, ele ergueu a pistola semiautomática calibre 35 à altura de sua orelha esquerda.

Assim que a garota caiu morta, Dunlap prosseguiu rapidamente até onde estava Ben.

A bala entrou perto do olho de Ben e se alojou em seu cérebro enquanto ele caía sem vida.

Colleen o viu chegando. Um garoto com uma arma e um meio-sorriso no rosto. Não havia saída.
Ela se ajoelhou, as lágrimas correndo pelo rosto, e colocou as mãos para o alto. O revólver estava a 10 centímetros de sua cabeça.
"Por favor... não atire..." ela chorava em desespero. "Eu não vou dizer nada..."
"Eu tenho que fazer isso" foi tudo o que Colleen ouviu antes de Dunlap puxar o gatilho.

Bobby ouvira os ruídos de dentro da cozinha. Imaginou que fossem Sylvia e Colleen estourando balões. Elas faziam isso às vezes. Mas ele mal teve tempo de pensar antes de um garoto entrar na cozinha.
Um garoto que não era uma criança, mas também não era um adulto ainda. Ele sorria.
Bobby começou a dizer "Olá", mas uma bala perfurando sua mandíbula o jogou no chão antes que ele pudesse terminar a palavra.

Margaret ainda não havia terminado de verificar os recibos daquele dia quando ouviu uma voz mandar que ela abrisse o cofre em seu escritórios. Virou-se para ver um garoto com uma arma em mãos. Ela fez o que ele disse, e abriu o cofre. "Obrigado", foi o que ela pôde ouvir antes de ser baleada na orelha.
Dunlap pegou a bolsa de Margaret e a encheu com fichas de videogame, chaves, cartões e 1591 dólares.
Por fim ele saiu. Antes disso, atirou na outra orelha de Margaret. Só para ter certeza.

A prisão de Dunlap
Poucas horas depois de descobrir a chacina, a polícia local chamou Dunlap para depor e coletar digitais, já que ele jantara no restaurante naquela noite. Ele foi preso algumas horas depois, graças a gravações de vídeo das câmeras de segurança e às digitais. Ele foi levado a tribunal, e foi considerado culpado graças a um depoimento muitíssimo importante.
Bobby Stephens milagrosamente sobreviveu ao tiro na mandíbula. Seu depoimento foi uma das peças mais importantes da acusação, e Dunlap foi condenado à morte.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Infelizmente, não é só no Brasil que as coisas não andam...
Dunlap até hoje espera no corredor da morte. O argumento da defesa de que ele tem transtorno bipolar está sempre postergando sua execução.
Há 22 anos o caso se arrasta pelos tribunais.
Há 22 anos, quatro famílias destruídas buscam justiça, mas sem sucesso.
Só podemos esperar que esse crime brutal não fique impune.

-------------
Fontes usadas:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
avatar
Rosy

Número de Mensagens : 1468
Idade : 19
Localização : SLZ
Avisos :
0 / 1000 / 100

Data de inscrição : 08/06/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Massacre do Chuck E. Cheese's

Mensagem por AnônimoReturns em Seg 04 Jan 2016, 18:13

Caramba, 22 anos , mds véi!
Ótimo post!  Razz Razz Razz

AnônimoReturns

Número de Mensagens : 5
Idade : 18
Localização : Tubarão - SC
Avisos :
0 / 1000 / 100

Data de inscrição : 04/01/2016

http://terrorpontocom.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum